Walberto Souza | Tomografia em crianças
16183
post-template-default,single,single-post,postid-16183,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,vertical_menu_enabled,side_area_uncovered_from_content,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

Tomografia em crianças

Tomografia em crianças

A tomografia computadoriazada (TC) é um exame em que raios-X são emitidos de uma fonte que dá um giro ao redor do paciente, gerando assim uma imagem tridimensional. A realização dessas imagens resulta em uma maior exposição à radiação do que uma simples radiografia. Desta forma, profissionais experientes em atendimento pediátrico indicam a realização da TC quando realmente a decisão do tratamento a ser realizado depende do exame.

A coleta de uma adequada história clínica e a realização de um bom  exame físico do paciente pelo cirurgião pediátrico é o passo mais importante para o diagnóstico e o tratamento. Há doenças nas quais uma ultrassonografia, quando realizada por radiologista com experiência em criança, pode esclarecer as dúvidas de um caso em investigação, não havendo necessidade de  expor o paciente à radiação. Em algumas doenças como as malformações congênitas cisticas pulmonares, a TC é imprescindível para o correto diagnóstico.

Muitos pais ficam em dúvida na hora de permitir a realização de exames radiológicos em seus filhos. Como o assunto é pouco difundido no Brasil e não existem pesquisas esclarecedoras a respeito, impera no consciente coletivo o medo de que a radiação ionizante possa causar problemas de saúde, como a morte de células do corpo, o aparecimento de tumores, doenças de pele, entre outras enfermidades. A estimativa do aumento do risco de desenvolver um câncer a partir de uma única tomografia é controverso, sendo estimado em torno de 0.03-0.05%.

Agende uma consulta conosco e venha esclarecer suas dúvidas!